Bairro Quartier une pessoas, negócios e lazer 1


As cidades brasileiras estão repletas de vizinhanças hostis às pessoas. Não estamos falando de violência, mas sim de uma configuração urbana que não convida os cidadãos a caminharem e a conviverem nos espaços públicos — o que, no final, acaba contribuindo para a falta de segurança.

É isso tudo que o Quartier, bairro planejado que está sendo construído em Pelotas, busca quebrar.

Quartier estimula vida em comunidade

O Quartier é um bairro planejado que está sendo construído na zona norte de Pelotas, em um terreno de 30 hectares. O planejamento e urbanização são do escritório de engenharia Joal Teitelbaum, e quem o projetou foi Jaime Lerner, eleito pela Planetizen o segundo urbanista mais importante do mundo.

Apesar de ser uma iniciativa privada, o bairro será aberto a toda a comunidade. Afinal, a intenção é agregar, estimular o convívio. O próprio nome indica essa mentalidade: quartier, em francês, quer dizer vizinhança.

“A ideia é justamente estimular a vida em comunidade, em vizinhança, como algumas regiões de Paris”, explica Cláudio Teitelbaum, diretor da Joal Teitelbaum, citando o caminhável e agradável Quartier Latin, famoso arrondissement parisiense.

O Quartier pelotense será um bairro multiuso, com residências, escritórios, hotel, hipermercado, shopping, restaurantes, comércio, parque com 11 hectares de área verde e espaços para esporte e diversão. Um projeto sustentável, que une pessoas, negócios e lazer.

Inspiração no Novo Urbanismo

O projeto do bairro Quartier segue as premissas do Novo Urbanismo, movimento surgido nos Estados Unidos em 1980 com o objetivo de resgatar formatos de cidades mais humanas, priorizando as pessoas e não os automóveis. Como na já citada Paris e em outras cidades europeias.

“O Novo Urbanismo traz a retomada da qualidade de vida, estimulando que as pessoas morem e trabalhem no mesmo lugar, sem precisar fazer grandes deslocamentos”, acrescenta Teitelbaum.

Com cidades mais caminháveis, as pessoas ocupam as calçadas e, desse jeito, a vizinhança se torna mais segura. Uma conjunção de fatores que ajuda a prevenir o estresse e o esgotamento físico e emocional, vícios da vida moderna.

Como manter a qualidade do bairro?

Para que todos esses conceitos não fiquem só na teoria, mas se manifestem também na prática, é fundamental que o bairro esteja repleto de espaços públicos de qualidade, cuja manutenção tem um custo. Como evitar a sua deterioração, já que se trata de um bairro aberto, e não um condomínio privado?

A saída foi criar uma associação de bairro. Os futuros moradores, empresas e estabelecimentos locados no Quartier pagam uma mensalidade que financia a manutenção, jardinagem e também toda a estrutura de segurança do bairro.

Infraestrutura será concluída em 2020

O bairro planejado já começa a tomar forma. Segundo Cláudio Teitelbaum, 80% da infraestrutura já está concluída. A previsão é de que ela esteja pronta até o fim do primeiro semestre de 2020.

Enquanto a Joal Teitelbaum é responsável pela infraestrutura e urbanização, incorporadoras de Pelotas constroem empreendimentos imobiliários residenciais e comerciais — como o Art Home, da construtora Porto5, e o Viver Quartier, da Roberto Ferreira.

O que você pensa sobre esse projeto? Deixe um comentário abaixo com a sua opinião 🙂


Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

One thought on “Bairro Quartier une pessoas, negócios e lazer